Sobre o blog

a escola e nossaDanilo Ramos/RBA

Este é um espaço de divulgação científica cujo conteúdo entrecruza debates antropológicos sobre a escola e a realidade brasileira. Seu nome vem da canção “Primavera nos dentes”, de autoria de João Ricardo e João Apolinário.

Mas essa denominação, de fato, inspira-se na chamada “Primavera secundarista”, movimento encabeçado por estudantes brasileiras(os) que abrangeu uma série de ocupações em escolas e protestos de rua em diversos estados, entre os anos de 2015 e 2017, contra o sucateamento da educação pública no país.

Essas mobilizações ficaram marcadas pelo protagonismo de jovens mulheres, considerado um reflexo dos feminismos recentes, que denunciam opressões interseccionadas de gênero, raça, classe, orientação sexual, deficiência, entre outros marcadores de diferença, projetando tal agenda por meio do poder colaborativo das redes sociais.

A “Primavera secundarista”, fomentada então por essa vibrante atuação feminina, teve entre seus méritos a capacidade de suspender na esfera pública um vocabulário de imobilismo, não raro empregado para caracterizar a escola pública brasileira, para apresentar um outro em direção oposta, pleno de força política, luta por cidadania e desejo por projetos de futuro.

Este blog percebe a escola exatamente assim: como esse lugar recheado de vida, intrinsecamente conectado à sociedade de que faz parte. Um lugar potente para a reflexão das ciências humanas, em favor do entendimento de processos sociais complexos, estejam em curso ou ainda por nascer. A escola situa-se, assim, como um universo de possibilidades: enxergá-las inteiramente passa, antes de tudo, por compreendê-las. Como bem exaltou Dani Black em outra canção, “ninguém tira o trono do estudar”!